Especial Amarc 10

Publicado em 10/01/2011 - 20h44 | Atualizado em 06/08/2011 - 20h55
Delegação do Brasil na Amarc 10 em La Plata - Argentina

Delegação do Brasil na Amarc 10 em La Plata - Argentina

As Assembleias Mundiais da AMARC acontecem a cada quatro anos, sendo o espaço fundamental da rede para debate, intercâmbios, tomada de decisões, eleição de representantes e planejamento. São ocasiões tanto para realizar balanços de cada uma das regiões (América do Norte, Europa, Ásia Pacífico, África e América Latina e Caribe), quanto para a eleição das novas representações Regionais e Internacionais.

A 10º Conferência e Assembleia Mundial da AMARC, AMARC 10, aconteceu pela primeira vez na América do Sul e reuniu representantes de mais de 500 rádios comunitárias de todas as regiões do mundo e aliados de 87 países. A sede foi a cidade de La Plata, Buenos Aires, Argentina, de 8 a 13 de novembro de 2010. As atividades da Conferência ocorreram no Centro Cultural Pasaje Dardo Rocha, cenário dos acontecimentos culturais mais importantes da cidade de La Plata.

A AMARC Brasil esteve representada com 13 integrantes, que participaram de diversas atividades, entre reuniões políticas, seminários e palestras: Arthur William (Unirr), Andreas Behn (Pulsar), Alexandra Moojen (Ilê), Denise Viola (assoc. individual), Divina Jordão (Assoc. Mulheres em Comunicação), Jessé Barbosa (assoc. individual), João Paulo Malerba (Criar Brasil e repres. Nacional), Katarine Flor (Pulsar), Lívia Duarte (Pulsar), Rosi Castilhos (assoc. individual e conselheira), Sofía Hammoe (assoc. indiv. e coordenadora programa de formação Br e Alc), Sônia Lima (Liberta) e Taís Ladeira (assoc. individual). Com ajuda da Pulsar e os recursos das anuidades os custos de inscrição e hospedagem foram cobertos daqueles que puderam arcar com seus gastos com passagem.

A dinâmica da Conferência foi organizada com palestras durante a manhã, oficinas, feiras de rádio e outros eventos paralelos durante a tarde. Também se organizaram eventos artísticos e turísticos durante e depois da assembleia.

Entrevista com Frank La Rue, da Unesco/Onu na Amarc 10

Agência Pulsar Brasil na cobertura da Amarc 10

A Pulsar Brasil fez a cobertura de todo o evento, disponibilizando material em texto e áudio diariamente. Quem quiser conferir, o material pode ser acessado em http://www.agenciapulsar.org/amarc10.php, as notas em português estão no menu direito. O excelente trabalho realizado pela Pulsar permitiu que o evento fosse documentado e acompanhado pelas associadas que não estavam presentes na AMARC 10, conectando La Plata ao Brasil.

No último dia foram realizadas as eleições do novo conselho internacional da AMARC. A AMARC Brasil participou com 8 votos, ressaltando que somente rádios e centros de produção com as últimas três anuidades pagas podiam votar. Presencialmente votaram Criar Brasil, Unirr, Ilê Mulher, Associação Mulheres na Comunicação e Liberta; Independência FM, Oboré e ComVida tiveram seus votos representados. A excelente notícia foi a eleição de Pía Matta, ex-presidenta da AMARC América Latina, que agora assume a presidência mundial. Os nomes eleitos para o Conselho foram:

Maria Pia Matta, Presidente, Chile.

Emmanuel Boutterin
, Vicepresidente, França.

Franklin Huizies, Tesoureiro, África do Sul.

Maria Eugenia Chávez, Vicepresidente da rede internacional das mulheres, México.

Marcelo Solervicens, Secretário Geral, Canadá.

Ashish Sen, Vicepresidente pela Região da Ásia-Pacífico, Índia.

Oumar Seck Ndiaye, Vicepresidente pela África, Senegal.

Carlos Aparicio, Vicepresidente pela América Latina e Caribe, México.

Mariano Sanchez, Vicepresidente pela Europa, Espanha.

Sony Esteus, Vicepresidente, Haiti.

Silvia Richardson
, Vicepresidente, Canada.

Wilna Quarmine, Vice presidente, Gana.

Sawsan Zaida, Vicepresidente, Jordânia.

Steve Buckley, Presidente que sai (membro ex-ofício do Conselho de Administração sem direito a voto, durante um ano)

A AMARC 10 entregou pela sexta vez o Prêmio da Solidaridade, dessa vez para as rádios comunitárias de Haiti por seu papel de apoio à população após o terremoto de fevereiro de 2010.

Por fim, a AMARC determinou as linhas estratégicas de ação da rede para 2011-2014, reunindo em parte os ricos conteúdos, frutos de dias de intercâmbios e debates em plenárias, seminários e oficinas sobre como: ampliar a incidência social das rádios comunitárias no desenvolvimento, na democratização e no reconhecimento da diversidade; assegurar o estabelecimento de marcos regulatórios que permitam o desenvolvimento das rádios comunitárias, e; fortalecer a sustentabilidade social, econômica e política do setor dos meios comunitários a nível local, regional e internacional.

Duas moções foram sugeridas pela AMARC Brasil, uma recomendando o governo brasileiro a adotar princípios democráticos na discussão e formulação da nova lei de comunicação brasileira e outra demandando respeito às especificidades organizativas dos povos originários no momento das concessões de outorga às rádios comunitárias

Be Sociable, Share!

Trackbacks & Pings

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*