Movimentos organizadores dos protestos alertam para não perder o foco da redução das tarifas

Publicado em 18/06/2013 - 12h55 | Atualizado em 18/06/2013 - 13h01

Manifestantes protestam no Rio de Janeiro (foto: coletivofotografiaexpandida)

Em torno de 270 mil pessoas tomaram as ruas de diversas capitais do Brasil nesta segunda-feira (17). Movimentos organizadores dos protestos comemoram mas defendem ser necessário não perder o foco da demanda inicial, que é a redução das tarifas de ônibus e metrô.

Ao ganhar dimensão nacional, outras pautas foram incorporadas pelos manifestantes que criticam a falta de acesso a outros direitos básicos na cidade, como saúde e educação, principalmente com a chegada de megaeventos esportivos como a Copa 2014 e Olimpíadas 2016.

No entanto, integrantes de movimentos como o Movimento Passe Livre (MPL) temem que se perca o foco das manifestações. O professor da USP, Pablo Ortelado, que acompanha as ações do MPL, declarou em um rede social que “existe uma campanha dos meios de comunicação para dissolver a primeira demanda, que é a da redução da tarifa num mar de reclamações”.

De acordo com ele, se trata de uma estratégia para o movimento não vencer. Ele reconhece que existem muitas outras insatisfações, mas defende que comecemos forçando os governantes a baixar a tarifa. A partir daí, a população estararia empoderada para “vôos mais altos”.

No Rio, 100 mil pessoas ocuparam pacificamente o centro da cidade na noite de ontem. No fim do protesto um pequeno grupo que tentou ocupar  a Assembleia Legislativa (Alerj) foi contido pela polícia e entrou em confronto com os policiais, atirando coquetéis molotov.

A manifestação na capital paulista foi pacífica. No fim da noite uma multidão de manifestantes cercou a entrada da sede do governo estadual, o Palácio Bandeirantes. O grupo tentou entrar, mas foi contido pela polícia. Em Brasília, manifestantes invadiram a cobertura do Congresso Nacional, de onde desceram, algum tempo depois, em clima de festa. Mais tarde, voltaram a ocupá-la.

Protestos aconteceram em capitais como São Paulo, Rio, Brasília, Maceió, Porto Alegre, Fortaleza, Salvador, Vitória, Curitiba, Belém e Belo Horizonte. (pulsar)

Be Sociable, Share!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*