Relatório aponta que Brasil é fonte e destino de tráfico humano

Publicado em 07/01/2013 - 13h36 | Atualizado em 09/01/2013 - 1h04

Mulheres são maioria entre traficados.

Um estudo elaborado pela Organização Internacional para as Migrações (OIM) analisou as tendências do tráfico humano utilizando informações de mais de 150 pontos de operação. O Brasil é um dos países apontados como fonte de pessoas traficadas, ao lado da Bulgária, China, Índia, Nigéria.

Os principais destinos são Rússia, Haiti, Iêmen, Tailândia e Cazaquistão. No continente europeu, Portugal é um dos pontos de chegada ao lado da Alemanha, Itália e Espanha. As informações são do site da Organização das Nações Unidas (ONU) no Brasil.

Refugiados africanos e asiáticos, além de se movimentarem para a Europa, transitam pela América do Sul a caminho dos Estados Unidos e do Canadá. Embora em menor escala em relação à Argentina, o Brasil é também é tido como destino de pessoas traficadas de países como Bolívia e Paraguai.

Utilizando dados de 2011, o documento da OIM indica que metade dos casos de tráfico humano envolveu a exploração do trabalho em áreas como agricultura, construção, trabalho doméstico, pesca e mineração. A agência aponta que, desde 2010, o tráfico para exploração nessas áreas já tinha ultrapassado a exploração sexual como o principal tipo de tráfico atendido pela Organização.

O relatório destaca o aumento de pedidos de assistência a homens. No entanto, as mulheres assistidas pela Organização ainda são a maioria: representam 62% dos casos. Na maior parte das vezes, a exploração das pessoas traficadas é disfarçada como trabalho legal, mas ocorre em condições degradantes ao contrário das promessas feitas aos trabalhadores. (pulsar)

Be Sociable, Share!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*