13 de mar2013

Parlamentares ruralistas defendem novo zoneamento para plantação de cana-de-açúcar, incluindo Amazônia e Pantanal

por pulsar brasil

Ruralistas defendem plantação de cana-de-açucar em áreas protegidas da Amazônia e Pantanal (foto:riosvivos)

Nas próximas semanas, parlamentares da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural do Congresso Nacional vão apresentar proposta para novo zoneamento da cana-de-açúcar no país. As atuais regras restringem a expansão do plantio de cana nos biomas Amazônia e Pantanal e na Bacia Hidrográfica do Alto Paraguai.

Ontem (12), 13 parlamentares tentaram, mais uma vez, flexibilizar a posição do governo. No entanto, a ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, reforçou que o Executivo mantém o entendimento de quatro anos atrás.

Segundo a ministra, em 2009, o setor produtivo determinou a área necessária para a expansão da cana. Ela ainda epxlicou que a proteção das áreas na Amazônia e Pantanal, buscam evitar novos desmatamentos e degradação ambiental na Bacia do Alto Paraguai ou no Pantanal.

De acordo com informações da Agência BRasil, para alguns deputados e senadores ligados ao setor, os produtores de cana precisam de mais áreas de cultivo. Representantes da Subcomissão Especial para Avaliação do Zoneamento Agroecológico da Cana-de-Açúcar alegam que a produção no país não é suficiente para atender ao mercado de biocombustíveis.

Apesar de reiterar o posicionamento do governo, Izabella Teixeira não descartou uma nova rodada de diálogo. Segundo ela, depois que o Congresso Nacional concluir a proposta, o governo vai analisar os detalhes em grupos de estudos técnicos.

Para o presidente interino da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA), deputado Luiz Carlos Heinze (PP-RS), a revisão das regras é indispensável. Heinze garantiu que o setor não pretende devastar áreas para alcançar a produção necessária. (pulsar)