Conceito

Rádios comunitárias, cidadãs, populares, educativas, livres, participativas, rurais, associativas, alternativas… Distintos nomes e um mesmo desafio: democratizar a palavra para democratizar a sociedade.

 

Grandes ou pequenas, com muita ou pouca potência, com autorização ou sem ela, as rádios comunitárias não fazem referência a um “lugarejo”, mas sim a um espaço de interesses compartilhados. Nestas emissoras pode-se trabalhar com voluntários(as) ou pessoal contratado, com equipamentos caseiros ou com o que há de mais desenvolvido tecnologicamente. Ser comunitário não se contrapõe à produção de qualidade nem à solidez econômica do projeto.

 

Comunitárias podem ser as emissoras de propriedade cooperativa, ou as que pertencem a uma organização civil sem fins-lucrativos, ou as que funcionam com outro regime de propriedade, sempre que esteja garantida sua finalidade sociocultural e sua gestão democrática.

Compartilhe:
  • Twitter
  • Print
  • email
  • Add to favorites
  • Facebook
  • del.icio.us
  • Google Bookmarks

One Response to “Conceito”

  • Bom dia !

    Em parte concondo com o conceito ! apesar que todas as Rádios ou seus repesentantes fazem totalmente o contrario do que diz a Lei,decretos e resoluções, deixando muitas vezes as Comunidades refem das Emissoras quando se negam a publicar materia ou informes, ou mesmo combram taxas esorbitantes para que Entidades de Classe mantenham Propgramas na sua grade, ou mesmo proibam outras de participar bem como a Sociedade de se Associar, passando a entender que de comunitária ainda não tem nada ou falta-lhe muito para cumprir esse papael na sociedade.
    Ademais, minhas observações acontence atualmente no Município de Areial/Pb na RCA/FM 87.9.
    Grato,
    João Luis dos santos
    Comunicador e Cidadão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>